A importância do brincar para as crianças

4 minutos para ler

Você sabia que as brincadeiras ajudam demais no desenvolvimento das crianças? Vou te dar um bom exemplo: quando a criança brinca que um objeto é um telefone e fala “trim trim, trim trim” fazendo uma onomatopéia do telefone tocando, isso está possibilitando que ela crie uma imagem simbólica e um conceito mais completo do que é um telefone, do que ele faz e qual sua utilidade no mundo. Quando a criança faz “trim trim” e o adulto brinca que está atendendo esse telefone, a criança também mergulha no universo da comunicação, se relacionando com esse adulto de forma verbal e não verbal simplesmente ao compartilhar com ele esse mesmo conceito simbólico de “telefone”. Por se sentir vista e compreendida por esse adulto, a criança também forma opinião, não só sobre o telefone, mas também sobre si mesma, suas relações e sua comunicação. Todos esses processos envolvidos em um simples faz-de-conta compartilhado envolvido no brincar. 

Ou seja, enquanto a criança brinca ela aprende uma imensidão de coisas sobre si mesma, sobre o mundo e também sobre sua relação com esse mundo que a rodeia. Quando se diverte brincando, quando vê o adulto se divertindo também, no corpo da criança correm hormônios e neurotransmissores associados à felicidade e ao prazer, o que torna o aprendizado uma experiência divertida e de fortalecimento emocional, tornando o aprendizado algo que a criança busca e tem interesse. 

Aprendizado e Diversão

Por vezes acabamos por diferenciar aprendizado de diversão, considerando que são coisas separadas que devem acontecer em momentos distintos. Frases comuns como ‘não está na hora de brincar’ ou ‘primeiro o dever depois a diversão’ nos fazem crer que ambos não podem andar lado a lado quando, na verdade, é a melhor forma de estar! Porque para uma criança, desde que nasce, ambas são a exata mesma coisa: brincar é aprender, é se desenvolver, é se descobrir e explorar o mundo. Quando aprendemos que brincar e se divertir são parte importante do descobrir e crescer, percebemos que ao separar as duas coisas atrapalhamos depois o aprendizado, tornando-o algo sério, pesado e difícil, quando não precisa ser. Uma mãe uma vez me perguntou “Nanda, a criança precisa aprender sempre que brinca? Não pode ser brincar por brincar mesmo?” e eu disse “essa divisão fomos nós que criamos”. Não importa com qual brinquedo sua criança esteja brincando, ela estará aprendendo alguma coisa. 

Aliás, quando descobrimos que o brincar é parte essencial da infância, passamos a perceber vários momentos em que tendemos a proibir a criança de brincar e se divertir, quando em verdade permitir que se entretenham facilita nossa rotina. Um excelente exemplo é enquanto comem! Você sabia que comer brincando é extremamente saudável? Se comer for um momento de estresse na sua vida, seus problemas acabaram: permita sua criança levar brinquedos para a mesa! Em poucos dias você estará dizendo “UAAAU” ao perceber que, ao brincar, sua criança come bem melhor e sem estresse. Inclusive a autora Laura Gutman, terapeuta e psicopedagoga, tem uma explicação que amo: crianças comem brincando como adultos comem conversando, ou seja, pedir para crianças comerem sem brincar é como pedir para adultos comerem em silêncio. Impressionante, né? 

Por fim, então, a partir de hoje vamos passar a ver com outro olhar: a brincadeira não precisa parar para outra coisa começar. Sua criança pode brincar ao longo do seu dia em todas as atividades, assim as tornando mais leves e colaborando para um desenvolvimento saudável e uma rotina mais leve!

Quanto mais brincadeira, melhor.

Quer saber mais sobre aprendizado e brincar e mais dicas de brincadeiras para fazer com a criançada? Acesse nossa página de atividades e confira muitas dicas e atividades divertidas para a criançada fazer sozinha ou em família!

Posts relacionados

Deixe um comentário