Consumo infantil: entenda os riscos e saiba como torná-lo consciente!

6 MINUTOS DE LEITURA
761
Consumo infantil
Mãe e filho fazem compras no supermercado

Sem dúvidas, um dos grandes desafios de educar uma criança é ensiná-la sobre o que representa o dinheiro e como deve ser a relação com ele ao longo da vida. Afinal, quando o consumo infantil ocorre de forma impulsiva e exagerada, é sinal de que a criança pode se tornar um adulto com dificuldades financeiras.

Porém, acredite: é possível, sim, mostrar aos pequenos, por mais novos que sejam, como ter e usar o dinheiro de forma saudável, consciente e, acima de tudo, responsável. O melhor é que isso não exige malabarismos nem soluções extravagantes. 

Quer saber como? Então, venha com a gente entender um pouco mais sobre o consumismo infantil e como evitá-lo para garantir um desenvolvimento saudável aos pequenos!

Consumo infantil: quando se preocupar?

Antes de mais nada, é importante entender qual é a diferença entre consumo e consumismo. Enquanto o primeiro representa o ato de adquirir itens necessários para o dia a dia, o segundo consiste na ação de comprar produtos e serviços supérfluos de forma exagerada.

Dessa forma, podemos compreender a linha tênue em que o consumo infantil se encontra. Afinal, durante a infância, os pequenos ainda não sabem o real valor do dinheiro e podem se tornar crianças consumistas justamente por não entenderem a importância do capital. 

Para a psicologia, o consumismo infantil gera problemas graves no desenvolvimento, pois pode resultar em implicações na alimentação e até transtornos psicológicos gerados pela necessidade de aquisição e pelas dificuldades de lidar com as questões financeiras. Dessa forma, é importante se atentar aos sinais de exagero e buscar estratégias para diminuí-lo. 

5 dicas para tornar o consumo infantil mais consciente

Então, como é possível abordar o assunto “criança e consumo no dia a dia e torná-lo mais consciente? Bom, para ajudar nesse processo, preparamos as seguintes dicas:

1. Dê o exemplo

O primeiro passo para tornar o consumo infantil consciente é dar exemplo. Na infância, as crianças tendem a compreender o mundo por meio da observação, analisando os adultos com quem convivem. Normalmente, eles se espelham em pais, tios, avós e irmãos mais velhos.

São essas pessoas que mostram o que é certo e errado, e como agir diante dos problemas. Nesse caminho, é possível utilizar esse hábito para mostrá-los a importância de um consumo saudável, demonstrando, por exemplo, que:

  • desperdiçar comida não é legal e pode aumentar as despesas de casa; 
  • economizar no consumo de água e energia elétrica é importante para o planeta;
  • comprar algo só porque apareceu na TV não é interessante, pois constantemente vão aparecer coisas novas e grande parte delas não são necessárias nem adequadas à idade da criança;
  • reaproveitar o que se tem também é bacana e ajuda o orçamento da família — como é o caso do material escolar que sobrou de um ano e pode ser usado no seguinte.

2. Faça acordos

Fazer acordos com a criançada também é uma boa forma de mostrar a importância do dinheiro e tornar o consumo infantil mais consciente. Nesse caso, a ideia é colocar algumas condições para o pequeno ganhar aquilo que deseja, por exemplo: tirar boas notas, fazer as tarefas de casa e manter uma alimentação saudável.

Dessa forma, mesmo que a compra aconteça, a criança vai entender que, para ter aquilo que deseja, não basta pedir, mas sim merecer. Com isso, ela também aprende a dar mais valor àquilo que ganha e cria uma relação equilibrada com o consumo. 

3. Aprenda a dizer “não”

Outra forma de afastar a criança do consumo exagerado é aprender a dizer “não”. Nessas situações, questione o motivo que a levou a querer tal item e, caso seja algo supérfluo, como publicidade, explique os motivos de não presenteá-la. 

Mesmo que o seu coração fique apertado ao negar — especialmente se for algo ao seu alcance —, isso ajuda a estabelecer limites e evidenciar que nem sempre ela vai ter o que deseja. Durante a conversa, reforce que o dinheiro deve ser usado de forma cuidadosa e que é essencial pensar no amanhã. 

mãe conversando com filha sentada no sofá sobre consumo infantil

4. Evite associar lazer a consumo

Muitas vezes, os adultos associam o lazer ao consumo. Por exemplo, no final de semana, o passeio em família é regado a compras no shopping e pedidos exagerados no delivery. Isso pode ser um problema para o consumo infantil.

Como já dissemos, as crianças aprendem mais sobre o mundo ao observarem as pessoas ao redor. Dessa forma, ao notar que, para se divertir, a família precisa comprar, ela pode entender que somente por meio do consumo é possível aproveitar. 

Nesse caminho, o ideal é evitar essa associação e afastá-los dessa percepção equivocada. Para isso, é possível transformar os momentos apostando em atividades relacionadas ao bem-estar, e não necessariamente ao consumo, como uma sessão de cinema em casa, um minicampeonato de jogos de tabuleiro ou uma noite de contação de histórias. 

5. Aposte na educação financeira infantil 

Quando pensamos no consumismo para crianças, não podemos deixar de falar sobre a importância da educação financeira na infância. Afinal, com ela, é possível ensinar, de fato, o que é o dinheiro e qual é a relevância dele na vida das pessoas. 

A educação financeira também ajuda na criação de responsabilidade, pode  auxiliar no controle do consumo infantil e ainda traz ganhos para o desenvolvimento, por exemplo:

  • garante uma relação saudável com o dinheiro;
  • facilita a compressão da ligação entre o dinheiro e o trabalho; 
  • assegura os pequenos das escolhas financeiras no futuro;
  • torna o tema um assunto natural e mantém um canal aberto de comunicação para dúvidas,
  • estreita as relações familiares. 

Continue acompanhando o blog Modo Brincar!

Gostou do conteúdo e já sabe como tornar o consumo infantil mais consciente? Então, não deixe de conferir as novidades aqui no blog Modo Brincar e garanta as melhores dicas para sua família!

Fontes consultadas:

SECRETARIA DA CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (Maranhão). Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão. Consumismo infantil: esse problema é de todos. FAPEMA, [S. l.], 26 mar. 2018. Notícias, p. 1. Disponível em: https://www.fapema.br/consumismo-infantil-esse-problema-e-de-todos/. Acesso em: 23 mar. 2022.

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Mais

Imagem de duas mulheres e uma criança jogando videogames
0

Confira uma lista com 8 dos melhores jogos para PS4

Quem é apaixonado pelo mundo dos games certamente conhece o PlayStation. Esse console é um dos mais famosos para quem ama jogar, por isso está...
Imagem de duas crianças jogando xadrez
1326

Jogo de xadrez para crianças: conheça os benefícios e como incentivar os pequenos a jogar 

Depois da estreia de O Gambito da Rainha, na Netflix, muita gente voltou a se interessar pelo xadrez e viu quão divertido e emocionante é...
três crianças sentadas no chão da sala segurando controle jogando os melhor jogos do xbox one
0

Confira uma lista com os 6 melhores jogos do Xbox One

O mundo dos games é uma verdadeira paixão para todas as idades. Os gráficos incríveis e as histórias fantásticas tornam essa atividade muito divertida para...
lenda do saci|lenda do saci
3165

Conheça a lenda do Saci e o que as crianças podem aprender com ela

A lenda do Saci traz muitos ensinamentos. Por isso é interessante valorizá-la e contá-las às crianças. Em nosso post, falamos sobre o assunto. Confira!
pai e filho jogando bola em quadra representando os jogos para pai e filho
0

Jogos para pai e filho: 8 brincadeiras para se divertir!

Quer estreitar os laços com seu pequeno e não sabe como começar? Que tal programar um dia inteirinho com jogos para pai e filho? Assim,...
Comemoração dia dos pais
533

Dia dos Pais: curiosidades e ideias para comemorar em família

O Dia dos Pais é uma data megaespecial comemorada em todo o mundo. Seu objetivo é homenagear a figura paterna, destacando o papel importantíssimo dessas...