Criança com medo: como lidar com isso?

criança com medo em cima da cama tampando o rosto com um lenço

O imaginário infantil é repleto de situações e criaturas que podem deixar uma criança com medo. Algumas delas são mais reais, como o medo da morte, por exemplo. Mesmo que pareça assustador lidar com isso, o processo faz parte do crescimento e tem um papel fundamental no amadurecimento.

Quer entender até que ponto essa insegurança é saudável, como ajudar a criança a se tornar mais confiante e quando é o momento de procurar ajuda? Nosso artigo tem essas respostas, está acolhedor como colo de mãe e é rapidinho de ler. Confira!

O medo é algo natural da criança?

Esse sentimento faz parte da nossa vida e não deixa de existir quando crescemos, o que acontece é que aprendemos a lidar com ele de uma forma mais racional — ou pelo menos tentamos, não é mesmo? Portanto, é natural que algumas situações deixem a criança com medo, como as novidades ou coisas que ela não compreende bem.

Faz parte do papel dos pais ensinar aos pequenos como reconhecer e compreender essa sensação, mostrando que ela pode ser controlada. Mas tudo isso tem que ser feito com muito carinho e acolhimento, viu?

Quais os medos mais comuns na infância?

Esse sentimento nos acompanha desde muito cedo em nossa jornada de desenvolvimento. O medo pode se manifestar ainda no primeiro ano de vida e acompanha todas as fases da criança. A partir dos 6 meses está relacionado a sons altos, lugares diferentes e pessoas estranhas.

Por volta dos 2 anos, elas começam a se assustar com trovoadas, automóveis muito barulhentos e com o afastamento dos pais. Quando ficam maiores, entre 3 e 4 anos — e a imaginação torna-se mais ativa — podem surgir fantasias sobre monstros, medo de dormir no escuro ou sozinha, e de se perder.

Conforme vão crescendo, entre 5 a 7 anos, o medo de fantasmas e fantasias ainda permanece, mas o sentimento também surge em outras situações, como o receio de se ferir em alguma atividade, medo de personagens de filmes e desenhos, de ser esquecido, da perda de alguém que amam e outros. 

Se esses sentimentos todos não forem trabalhados de forma adequada, outros medos se juntarão a eles por volta dos 8 a 9 anos. Nessa idade as crianças podem desenvolver medo de críticas, de não serem aceitas pela família ou pelos coleguinhas. O desempenho escolar também pode gerar muita insegurança e o medo de errar.

mãe segurando um tablet e dando beijo na cabeça de criança com medo em cima da cama

Como passar mais segurança para uma criança com medo de tudo?

O medo está relacionado ao instinto de sobrevivência e aprender a controlá-lo permite que nos preparemos para enfrentar as dificuldades da vida. Por isso, o seu apoio à criança com medo é fundamental para que ela se desenvolva de maneira saudável.

Converse sobre o que a assusta

Procure ouvir com atenção e carinho o que está causando o sentimento na criança, mesmo que pareça bobo. Rir ou desdenhar só vai piorar a situação, pois ela pode não se abrir mais com os pais. Pergunte por que aquilo a assustou e tente explicar que aquilo não poderá feri-la.

Aproveite as brincadeiras para trabalhar as emoções, as atividades lúdicas são um excelente recurso de desenvolvimento psicológico. Lembre-se que o processo para superar um medo pode levar tempo e você precisará de paciência para ajudá-la.

Ajude-a a aceitar o medo

Você não tem como evitar que a criança sinta medo, isso é um fato. Aliás, mesmo que você pudesse, isso não contribuiria em nada para o desenvolvimento dela. Estimule a autoconfiança para que ela aprenda a compreendê-los e superá-los.

Reações excessivas ou superprotetoras colaboram para o desenvolvimento da timidez infantil e de um indivíduo inseguro. Quanto mais autoconfiante ela for, mais sociável, curiosa e aberta a novas experiências a criança será. Encarar o bicho-papão é a melhor forma de superá-lo.

Não coloque medo na criança

Por falar em bicho-papão, não precisa usar o homem do saco e a injeção como forma de impor limites aos pequenos. Há outras formas de educar, que são muito mais efetivas e ajudam no crescimento emocional, do que assustá-las com seres imaginários e picadas doloridas. Até porque você não vai querer que ela faça escândalo quando precisar tirar sangue, não é mesmo?

De qualquer forma, não é só a imaginação que pode despertar esse sentimento. O seu medo de que algo ruim aconteça também pode ter uma influência negativa sobre a criança. Repetir constantemente que ela vai cair ou se machucar também podem deixá-la com medo de tudo. É importante aprender a lidar com as suas inseguranças para que possa contribuir para que ela se torne confiante.

Incentive-o a controlar os pensamentos

Nós sabemos que isso é difícil até para os adultos, mas o exercício de vigiar o pensamento pode trazer bons resultados, já que ideias negativas podem se tornar muito nocivas se repetidas com frequência.

O pessimismo pode tornar a criança introspectiva e aumentar seus medos. É importante orientá-la a substituir o pensamento negativo pelo otimismo com ajuda da imaginação. Ideias sobre a morte de alguém que ela ama podem ser trabalhadas com a perspectiva de um programa em família, como um passeio no parque ou uma ida ao cinema.

Outro exemplo de como ajudá-la a ser mais otimista e ver as coisas de forma mais leve pode ser quando ela demonstra medo de tempestades. Procure incentivá-la a ver beleza nas gotas caindo, explique que depois da chuva as plantas ficarão mais verdinhas e felizes, a temperatura ficará mais refrescante e assim por diante.

Procure ajuda

Se você não tiver segurança ou não observar melhora no comportamento, mesmo tendo paciência e explicando com carinho, talvez seja interessante buscar um aconselhamento psicológico. Muitas vezes o olhar de um especialista consegue mostrar a você um ponto de vista difícil de enxergar quando se está envolvido demais.

Uma criança com medo precisa ser acolhida com muito amor e atenção, para que isso não venha a se transformar em um problema mais sério. Educar esses pequenos é um exercício diário de equilíbrio, coerência e, muitas vezes, autoconhecimento.

Nós sabemos que você está em busca de conteúdos que possam ajudar na linda tarefa de educar uma criança. Por isso, sugerimos a leitura do post sobre inteligência emocional infantil!

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Mais

brincadeiras legais|brincadeiras legais
29969

10 brincadeiras legais para fazer em casa

Quer algumas dicas de brincadeiras legais para fazer em família? Leia o nosso post agora mesmo e confira 10 sugestões divertidas!
Imagem de duas mulheres e uma criança jogando videogames
0

Confira uma lista com 8 dos melhores jogos para PS4

Quem é apaixonado pelo mundo dos games certamente conhece o PlayStation. Esse console é um dos mais famosos para quem ama jogar, por isso está...
Imagem de duas crianças jogando xadrez
1326

Jogo de xadrez para crianças: conheça os benefícios e como incentivar os pequenos a jogar 

Depois da estreia de O Gambito da Rainha, na Netflix, muita gente voltou a se interessar pelo xadrez e viu quão divertido e emocionante é...
três crianças sentadas no chão da sala segurando controle jogando os melhor jogos do xbox one
0

Confira uma lista com os 6 melhores jogos do Xbox One

O mundo dos games é uma verdadeira paixão para todas as idades. Os gráficos incríveis e as histórias fantásticas tornam essa atividade muito divertida para...
lenda do saci|lenda do saci
3165

Conheça a lenda do Saci e o que as crianças podem aprender com ela

A lenda do Saci traz muitos ensinamentos. Por isso é interessante valorizá-la e contá-las às crianças. Em nosso post, falamos sobre o assunto. Confira!
pai e filho jogando bola em quadra representando os jogos para pai e filho
0

Jogos para pai e filho: 8 brincadeiras para se divertir!

Quer estreitar os laços com seu pequeno e não sabe como começar? Que tal programar um dia inteirinho com jogos para pai e filho? Assim,...