Afinal, criança pode usar maquiagem?

6 minutos para ler

Cores e brilhos combinam com uma infância alegre. E se colorir é dar espaço para a criatividade, então pintar o rosto é permitido? Afinal, criança pode usar maquiagem, ou não?

O assunto coleciona polêmicas. Ao mesmo tempo que existe um movimento contra a adultização, sabe-se que o colorido atiça a imaginação. Pintar é arte, mas será que se maquiar faz parte?

Para ajudar você nessa questão, chamamos Alessandra Almeida — psicopedagoga — e Daniela Munhoz — Maquiadora Profissional e Consultora e Coach de Imagem e Estilo. As profissionais trouxeram visões imperdíveis sobre a criança poder usar maquiagem. Acompanhe a leitura!

O que é considerado um uso saudável da maquiagem?

As duas convidadas concordam que, enquanto existir o lúdico, o ato é saudável. A criança pode usar maquiagem se isso for uma experiência divertida. Explorar as cores e as fantasias dentro do faz de conta deixa a brincadeira mais legal. No entanto, é sempre importante ter a supervisão do adulto.

“Quando a criança vê a maquiagem com uma princesa na embalagem, a vontade dela, ao se maquiar, é de se transformar na princesa. É algo do faz de conta”, explica Daniela Munhoz.

Também pode ser saudável querer imitar o adulto, como a mãe ou a professora da escola. Essa fase acontece por volta dos 3 anos e é uma forma de experimentar o papel social. Nesse contexto, é comum copiar outros traços também, como uma bolsa ou um sapato.

Quando o uso de maquiagem em crianças pode ser um problema?

Sendo assim, quando que o ato de se maquiar deixa de ser inofensivo e se torna um problema? Daniela Munhoz e Alessandra Almeida ressaltam ser importante analisar a situação para entender o motivo do interesse na maquiagem.

Nisso é legal considerar a inteligência emocional infantil. Se a criança ainda não tiver maturidade adequada para entender o que está acontecendo, provavelmente isso é apenas um capricho do adulto. “A idade psicológica conta muito, não é só a biológica”, considera Alessandra.

Além disso, é interessante observar o que o ato de se maquiar significa para ela. Se começar a se preocupar com a aparência ou com a sombra borrada, talvez seja o momento de chamá-la para conversar e deixar a pintura para quando estiver na fase apropriada.

Outro problema é o aparecimento de reações na pele. Se houver dermatites, alergias, ressecamento, o uso deve ser suspenso até a avaliação do pediatra ou dermatologista. Daniela chama a atenção, ainda, para o surgimento de uma baixa autoestima e de comportamentos impróprios da infância.

“Se o ato de se maquiar começar a ser visto como uma autocobrança estética e virar uma limitação, em que a criança só quer sair se estiver maquiada, pode existir um problema. Outra preocupação é a criança adultizada, que confunde as fronteiras saudáveis que diferenciam uma fase da outra”.

Para evitar que a meninada ultrapasse o limite do saudável, Alessandra nos convida a uma reflexão: “qual conceito de beleza nós criamos? E como nossos filhos recebem isso do mundo?”.

Com qual idade a criança pode usar maquiagem, então?

criança pode usar maquiagem

Que fique claro: não existe um consenso entre os especialistas sobre a idade para passar a maquiagem. A Sociedade Brasileira de Pediatria apenas afirma que quanto mais tarde isso acontecer, melhor.

Uma razão de não existir unanimidade nessa opinião é o fato de serem proibidos testes de produtos em crianças, ao contrário dos cosméticos adultos, que passam por fases e testagens antes de chegar às prateleiras.

Também vale chamar a atenção para a questão cultural: algumas famílias e países enxergam a pintura do rosto infantil como uma espécie de rito, ou mesmo proteção. São valores e diferentes formas de pensar.

Como orientar as crianças sobre o uso de maquiagem?

Diálogo e limites são importantes em diversos contextos do desenvolvimento infantil. Com a maquiagem, a história não é diferente. Por isso, Alessandra afirma: “a maquiagem também faz parte da educação proporcionada pela família. É importante conversar, monitorar e acompanhar”.

Então, as regras cabem nessa orientação. Caso a criança esteja exagerando ou tendo uma influência externa, “vale combinar os momentos adequados para a maquiagem, como alguma festa, o carnaval ou em ocasiões mais raras, apenas para tornar as brincadeiras legais”, ensina Daniela.

A Maquiadora também chama a atenção para a família cuidar da forma como se comunica. O ideal é não estimular a criança e deixar que ela tenha a iniciativa e manifeste a vontade. 

“Às vezes, os adultos transferem alguns conceitos e opiniões. Por exemplo, perguntar se a filha não vai passar nenhum batonzinho, quando vocês estão saindo de casa, pode alimentar um lado não-sadio. É possível que ela nem pense nisso ainda”. 

Alessandra concorda: “É legal respeitar as fases da criança. Ela tem o tempo dela, não precisa acelerar ou querer que se torne logo pré-adolescente”. Mais uma dica é ter cuidado com elogios. As crianças devem se sentir bonitas e confortáveis com o rosto natural. Então, precisam receber comentários positivos mesmo nos momentos sem maquiagem.

Quais tipos de maquiagem podem ser usadas por crianças?

Ok, criança pode usar maquiagem, mas saiba que não é qualquer tipo. Existem as adequadas, por isso, fique de olho:

  • precisa ter o registro da Anvisa ou ser regularizada no SGAS (Sistema de Automação de Produtos Cosméticos);
  • não usar aquelas maquiagens feitas para brinquedos e bonecas, pois não são apropriadas à pele humana;
  • é recomendado ser hipoalergênica;
  • é preferível optar por linhas infantis. São as mais apropriadas, pois seguem as recomendações dos órgãos fiscalizadores, como ter baixa fixação e ser facilmente removida com água;
  • evite as de uso adulto. Elas costumam ter ativos para combater rugas ou tratar acne, podendo causar irritação na pele infantil, que é mais sensível.

No nosso site rihappy.com.br você encontra algumas opções de maquiagem infantil. Confira aqui!

Enfim, a infância é um estágio importante para um desenvolvimento saudável, por isso deve ser curtida ao máximo. A criança pode usar maquiagem, mas isso precisa ser parte da brincadeira e ser uma forma de estimular a imaginação. Não esqueça, ainda, de optar por produtos infantis e, assim, garantir uma brincadeira mais segura, combinado?

Gostou de ler sobre o uso da maquiagem na infância? Então, que tal agora aprender a falar sobre diversidade com as crianças?

Posts relacionados

Deixe um comentário