Parentalidade consciente: como ela pode ajudar na criação dos filhos?

4 minutos para ler

Educar crianças e as acompanhar em seu desenvolvimento nem sempre são tarefas fáceis, não é mesmo? A vida corrida e as nossas dúvidas sobre como agir em algumas situações nos levam, por vezes, a experimentar sensações desagradáveis, como o cansaço no fim do dia e a culpa. O conceito de parentalidade consciente surge para nos apoiar no processo de ser mãe e pai e afastar qualquer sentimento desse tipo.

Ele tem como inspiração o mindfulness e nos coloca em posição de estarmos atentos, no momento presente, contribuindo para a criação de uma família feliz. São várias as vantagens dessa prática e é sobre isso que conversaremos no texto. Confira!

O que é parentalidade consciente?

Parentalidade consciente é exercer o papel de cuidador da criança, enquanto estamos atentos a esse processo, no momento em que acontece. Fazemos isso tendo a compreensão de que não somos pais — ou tios, ou avós — prontos e estamos sempre aprendendo lições e crescendo junto à meninada.

Tem como base o mindfulness, que se refere à atenção plena, no momento presente, sem julgamentos. Ou seja, não julgamos a nós, nem às crianças. Fugimos da pressão de sermos pai e mãe perfeitos e priorizamos entender as necessidades de cada um, sem transferir para a criança nossas expectativas. Deixamo-as livres para que realizem os próprios sonhos.

Quais os benefícios da parentalidade consciente?

Os benefícios são muitos, para pais e para crianças!

Maior autonomia

A meninada se desenvolve com mais senso de autonomia. Quando crescem, se tornam adultos mais determinados e audaciosos para suas conquistas pessoais e profissionais.

Respeito ao tempo da criança

Individualidade e aceitação são importantes no processo de educar a criançada. A parentalidade consciente, como o termo já sugere, nos dá mais consciência sobre como respeitar as necessidades e a identidade da criança.

Estímulo ao vínculo familiar

O vínculo materno ou familiar é essencial para o desenvolvimento emocional saudável. A parentalidade consciente nos deixa mais próximos da família e cientes dessa importância.

Como praticar a parentalidade consciente?

A parentalidade requer algumas práticas, como as seguintes!

Compreender as atitudes da criança

Por trás de cada comportamento, como a birra infantil, sempre existem necessidades não-atendidas. Assim, é importante conseguir avaliar a situação, a partir da perspectiva da criança, e tentar entender a intenção dela com cada ação.

Perguntar-se sobre suas próprias atitudes

Também é importante ter mais consciência sobre a forma como agimos. Precisamos sempre nos perguntar o motivo de reagirmos de determinada forma.

Por exemplo: por que estou exigindo que a criança vá dormir às 20h? Essa imposição faz sentido e tem relação com a necessidade e o bem-estar dela? Ou faço isso porque, na minha infância, meus pais me obrigavam? E quando meu filho não me obedece e tenho vontade castigá-lo. Faço isso apenas para aliviar minha frustração em ter sido desafiado?

É importante entender que isso não significa ser permissivo com tudo, mas, sim, estar sempre consciente e se perguntando sobre as decisões na educação infantil.

Ter momentos de interação com a família

Incentivar momentos juntos e de descontração é uma forma de aumentar o vínculo e, com isso, deixar a relação e a educação mais leves. Para isso, as brincadeiras são importantes. Jogos com bola ou, mesmo, jogos de tabuleiro são de grande ajuda.

A parentalidade consciente é um processo. É preciso ter abertura a mudanças e à ressignificação do próprio papel. Tudo é feito sem se deixar levar pelo automatismo ou pela superproteção. Questionar-se não é tão fácil no começo, mas, com certeza, ajudará a família nessa jornada do desenvolvimento infantil.

Gostou do conteúdo? Siga-nos em nossas redes sociais e acompanhe, de perto, mais dicas! Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!

Posts relacionados

Deixe um comentário