Criança e tecnologia: principais riscos e dicas sobre como estimular a vida offline

7 MINUTOS DE LEITURA
3380
criança e tecnologia

Atualmente, o fácil acesso à internet e a constante exposição a aparelhos eletrônicos estreitam a relação entre criança e tecnologia. Apesar do contato ser benéfico em alguns casos, principalmente para entreter os pequenos, é importante pensar até que ponto isso é saudável. 

Diferentemente das gerações passadas, hoje, as crianças já nascem com recursos tecnológicos à disposição. Consequentemente, a atenção dos pais e dos cuidadores deve ser redobrada para o uso não ultrapassar nenhum limite. 

Para evidenciar os malefícios da relação excessiva entre tecnologia e criança, a equipe do blog Modo Brincar convidou a terapeuta ocupacional Fernanda Monteiro. Continue a leitura e confira dicas sobre como estimular a vida off-line! 

Perigos do uso excessivo da tecnologia na infância

Já ouviu o ditado “todo excesso esconde uma falta”? Essa premissa pode ser o ponto de partida da discussão sobre a tecnologia na infância. O uso exacerbado da internet e dos artigos eletrônicos mostra-se cada vez mais prejudicial para o desenvolvimento infantil.

Cada hora de uso de smartphones e tablets diminui consideravelmente a capacidade de comunicação, resolução de problemas e sociabilidade dos pequenos. Esse dado foi apontado na pesquisa realizada pela Universidade Federal do Ceará e pela Universidade Harvard, que acompanhou o contato tecnológico de mais de 3.000 crianças até os 5 anos.

Fica claro o motivo da preocupação acerca da relação entre criança e tecnologia, o que abre margem para considerar outros malefícios desse contato excessivo.

Lapso no desenvolvimento cognitivo

Um dos principais perigos da tecnologia para a criança é a troca da vida real pela virtual, que impede de desenvolver o sistema cognitivo. De acordo com a terapeuta Fernanda Monteiro, a criança precisa do estímulo sensório-motor para o cérebro associar bem os conceitos. 

Isso quer dizer que os pequenos precisam do contato com os objetos ao redor para entenderem o que são e armazenar tais informações na memória. Isso não é viável quando o mundo é apresentado por meio de um tablet ou um smartphone.

Interferência na aprendizagem escolar

A relação entre criança e tecnologia também pode atrapalhar o aprendizado escolar. A razão disso é que, durante a primeira infância, os pequenos necessitam fisiologicamente de tempo para assimilar informações. “No celular, fica complicado, porque a criança vê uma vez, passa para outra coisa e não tem o tempo que precisaria para absorver aquele conhecimento”, explica Fernanda. 

Por lidarem com estímulos simultâneos da instantaneidade da internet, as crianças não conseguem absorver novos conceitos com eficiência. Isso faz o cérebro não se desenvolver adequadamente e, consequentemente, não adquirir maturidade para aprender matérias escolares. 

Inabilidade social

Uma das habilidades mais importantes da vida é a comunicação. Afinal, ela permite a expressão pessoal. Entretanto, diferentemente de outras capacidades instintivas, como comer ou andar, é preciso aprender a se comunicar, o que depende diretamente da socialização, ou seja, do contato com outros seres humanos.

Com o uso excessivo da tecnologia, as crianças se afastam desse contato tão importante e podem até entrar em um estado de inabilidade social — caracterizado pela angústia e pela impossibilidade de se comunicar em um lugar sem um celular ou outro dispositivo.

Tendência ao imediatismo e aos problemas emocionais

A tecnologia na vida das crianças também pode desenvolver uma tendência ao imediatismo. No mundo digital, elas estão cercadas por muitos estímulos e contam com a facilidade de alterá-los a cada vez que se cansam ou se frustram. 

Além disso, a relação entre criança e tecnologia pode ocasionar problemas emocionais, como ansiedade, depressão e baixa autoestima. Isso acontece pelo contato excessivo com o mundo virtual, que as afasta da realidade, da família e de outras crianças.

Cotidiano digital das crianças: vantagens e desvantagens

Desde cedo, as crianças têm acesso a dispositivos eletrônicos, como celulares, tablets e computadores. É crucial que os pais e os cuidadores estejam cientes do cotidiano digital e vantagens e desvantagens.

Vantagens 

  1. Acesso à informação: a internet oferece vasto conhecimento ao alcance das mãos. As crianças podem aprender sobre uma variedade de tópicos, expandindo horizontes e estimulando a curiosidade;
  2. Ferramentas educacionais: o acesso a inúmeras ferramentas e aplicativos educacionais é um dos benefícios da tecnologia na infância, tornando a aprendizagem mais interativa e envolvente;
  3. Comunicação global: a internet possibilita que as crianças se conectem com colegas, amigos e familiares ao redor do mundo;
  4. Entretenimento e criatividade: os jogos, os aplicativos e as mídias digitais podem estimular a criatividade e oferecer entretenimento. Além disso, o acesso a uma variedade de formas de mídia, como música e filmes, pode enriquecer a cultura das crianças.

criança e tecnologia

Desvantagens

  1. Excesso de tempo on-line: passar muito tempo na frente de telas pode levar a uma série de problemas, como sedentarismo, obesidade infantil e impactos na saúde mental;
  2. Riscos à segurança: se for usada sem supervisão, a internet pode apresentar riscos à segurança, como acesso a conteúdo inadequado e cyberbullying;
  3. Distração e redução da atenção: o constante acesso a notificações e informações pode dificultar a concentração das crianças;
  4. Falta de interação pessoal: o uso excessivo de dispositivos pode reduzir as oportunidades de interação, prejudicando o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais.

Para maximizar os benefícios e minimizar os riscos, é fundamental que os pais e os cuidadores desempenhem um papel ativo na orientação e na supervisão entre a criança e a tecnologia. Para isso, é importante encontrar um equilíbrio entre o on-line e o off-line, incentivando atividades que não envolvam telas. 

Dicas para estimular a vida off-line 

Agora que você já conhece os benefícios e os malefícios dos recursos tecnológicos usados excessivamente, que tal conferir algumas dicas para estimular a vida off-line aos pequenos? Veja! 

1. Apresente brincadeiras antigas

As novidades são sempre bastante atrativas para as crianças, mas nem sempre precisam estar atreladas a alguma inovação tecnológica. É possível despertar a curiosidade com passatempos que já existem, como brincadeiras antigas. 

Que tal relembrar suas brincadeiras favoritas e convidar os pequenos para um momento em família longe das telas? Amarelinha, elástico, bolinha de gude, corre-cotia e esconde-esconde são algumas opções populares e que garantem muita diversão aos pequenos.

2. Use jogos de tabuleiro

O pensamento estratégico e a empatia são duas capacidades importantes para o desenvolvimento infantil. Os jogos de tabuleiro trabalham muito bem esses pontos. Diferentemente de games eletrônicos, é mais difícil que as crianças mudem de brincadeira apenas pela dificuldade da fase. Além disso, por haver pessoas reais na disputa, o senso de competição fica mais aguçado.

Aí vai uma dica: não facilite todas as jogadas. Os pequenos precisam passar pela frustração de perder ou não alcançar aquilo que tanto desejam. Isso ajuda a torná-los não apenas mais resilientes, mas também seres humanos que sabem ouvir um “não”.

3. Sugira passatempos que estimulem a criatividade e a cognição

É importante apresentar estímulos que ajudem a criança a adquirir habilidades relacionadas à criatividade e às capacidades motoras. Brincar de fazer slime ou criar coisas com massinha desperta as áreas cerebrais responsáveis por tais aptidões.

Desenhar e colorir também é muito válido para isso. Quanto mais cores e purpurinas estiverem disponíveis, melhor! Assim, além de afastar as crianças das telas, você desperta dons artísticos com muita diversão. 

Blog #ModoBrincar: acompanhe as novidades! 

Com tantos detalhes, deu para entender o motivo da preocupação acerca da relação entre criança e tecnologia. Porém, vale lembrar que não é necessário abominar ou afastar todos os recursos digitais, até porque eles trazem vantagens. Cabe sempre ter equilíbrio e atenção.

Gostou do conteúdo e quer conferir mais dicas sobre desenvolvimento infantil? No blog #ModoBrincar, você encontra diversos artigos incríveis. Confira e aproveite!

Leia Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *