Aleitamento materno exclusivo: entenda a importância e saiba como ajudar!

6 MINUTOS DE LEITURA
1424
mãe dando de mamar para bebê representando o aleitamento materno exclusivo

Você sabia que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida fornece todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento do recém-nascido? De acordo com a UNICEF, a amamentação é benéfica tanto para o bebê quanto para a mãe, já que diminui os riscos de mortalidade infantil e hemorragias no pós-parto. 

O leite materno exclusivo (colostro e maduro) possui boa quantidade de gorduras, nutrientes (lipídios e proteínas), fatores imunológicos, como anticorpos (IgA, IgM e IgG), lactoferrina, lisozima e fator bífido. Além de ser facilmente absorvida, essa composição ajuda a proteger e contribui para o crescimento do bebê.

Para você entender o que é o aleitamento materno exclusivo, a equipe do #ModoBrincar preparou este artigo recheado de informações. Continue a leitura e confira! 

O que é o aleitamento materno exclusivo?

Conforme o caderno de atenção básica do Ministério da Saúde, a definição de aleitamento materno exclusivo é o ato de alimentar o bebê somente com leite humano — direto da mama, ordenhado ou de outra fonte. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento exclusivo até os seis meses de vida, complementado até os dois anos ou mais. Essas orientações podem mudar para cada caso, por isso, o acompanhamento médico é fundamental em todas as fases, conforme as indicações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). 

Por que priorizar o aleitamento materno? 

Afinal, por que é tão importante priorizar o aleitamento exclusivo? Para responder a essa e outras perguntas, a equipe do #ModoBrincar separou alguns benefícios da prática para a saúde do bebê e da mãe. Veja! 

Evita a mortalidade infantil

Um dos principais motivos para o incentivo ao aleitamento materno exclusivo é a redução nos índices de mortalidade infantil. Graças aos inúmeros fatores imunológicos presentes no leite, a amamentação evita infecções em recém-nascidos, prevenindo-os de patologias de alto risco. 

Fora isso, segundo a OMS e a UNICEF, cerca de seis milhões de crianças são salvas anualmente por causa do aumento das taxas de amamentação. Os dados comprovam que o aleitamento materno é a principal estratégia para a manutenção da saúde dos bebês

Diminui os riscos de infecções e outras patologias

Segundo estudos presentes na cartilha de atenção básica do MS, a amamentação exclusiva pode evitar quadros de diarreia e desidratação, assim como o desenvolvimento de infecções respiratórias A composição ainda é capaz de prevenir alergias, hipertensão, colesterol alto e diabetes.

Além disso, em pesquisa da OMS sobre os efeitos do aleitamento materno a longo prazo, os indivíduos amamentados tiveram uma chance 22% menor de apresentar sobrepeso e/ou obesidade. Tudo isso comprova os benefícios de priorizar a amamentação durante os primeiros meses de vida. 

Melhora a nutrição

Não há dúvidas de que o leite materno é fundamental para o desenvolvimento infantil. Até os seis meses, a composição é capaz de suprir sozinha as necessidades nutricionais da criança e continua sendo uma poderosa fonte de nutrientes no segundo ano de vida, fornecendo altas doses proteínas, gorduras boas e vitaminas, melhorando significativamente a nutrição do pequeno. 

Favorece o desenvolvimento

Vários estudos apontam que o aleitamento materno é capaz de favorecer o desenvolvimento cognitivo. Segundo os pesquisadores, as substâncias presentes no leite atuam diretamente na formação cerebral, apresentando efeitos positivos à inteligência.

O ato de mamar também ajuda no desenvolvimento da cavidade oral das crianças. Isso contribui com a oclusão dentária e faz com que o pequeno adquira habilidades orais relacionadas à mastigação, à deglutição, à respiração e à articulação dos sons da fala.

mãe dando de mamar ao bebê enquanto o pai incentiva representando a amamentação materno exclusiva

Protege do câncer de mama

O Ministério da Saúde diz que o aleitamento materno está fortemente associado à redução na prevalência de câncer de mama. Estima-se que o risco de contrair a doença diminua 4,3% a cada 12 meses de amamentação, independentemente de idade, etnia, paridade e presença ou não de menopausa nas mulheres. 

Promove o vínculo afetivo entre mãe e bebê

A amamentação é um momento muito particular da mãe com o bebê. Os olhos nos olhos e o contato contínuo fortalecem o vínculo afetivo, sendo uma oportunidade para troca de afeto. Também contribui para o desenvolvimento de sentimentos de segurança e proteção por parte da criança, assim como de autoconfiança e realização por parte da mulher. Tudo isso traz inúmeros benefícios para a saúde psicológica de ambos. 

Como ajudar a mãe durante a amamentação? 

Apesar dos benefícios, a amamentação exclusiva ou complementada pode ser bastante difícil para as mamães. Afinal, assim como tudo na maternidade, não há um manual de instrução. Por isso, é fundamental dar apoio e incentivar a prática da maneira que for possível. A seguir, confira algumas dicas! 

Dê suporte físico e emocional

É comum que, com a chegada do bebê, toda a família precise se adaptar. No pós-parto, tanto o recém-nascido quanto a mãe precisam de cuidados, evidenciando a importância de uma rede de apoio para dar suporte físico e emocional.

Além de ajudar com os afazeres da casa e os cuidados com o bebê, estar presente na amamentação é fundamental para incentivar a mãe. Torne o ambiente confortável e seguro, ajuda com a alimentação para a mulher estar forte ao longo das mamadas e apoie, conversando e participando. 

Busque informação 

Buscar informações sobre o aleitamento e formas para torná-lo mais fácil também é uma ótima estratégia para apoiar a mãe. Você pode se inteirar do processo e tirar suas dúvidas com a ajuda de sites e/ou profissionais especializados. 

Conte com o apoio de profissionais

Para saber tudo sobre aleitamento materno exclusivo ou complementado, conte com o apoio de profissionais. Os especialistas são fontes seguras para se informar sobre como dar apoio à mãe nesse momento.

Você ainda pode procurar por uma consultora de amamentação. Uma profissional ajuda a proteger, promover e apoiar o aleitamento, fornecendo cuidados com base em estudos de história clínica, avaliação do bebê e da mãe.

#ModoBrincar: as melhores dicas para sua família! 

Gostou do conteúdo e tirou algumas dúvidas sobre o aleitamento materno exclusivo? Então, que tal garantir mais informações sobre maternidade e desenvolvimento infantil? Navegue pelo blog #ModoBrincar e aproveite! 

Fontes consultadas

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA (UNICEF). Aleitamento materno. UNICEF – BRASIL, [S. l.], p. 1. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/aleitamento-materno#:~:text=O%20aleitamento%20materno%20na%20primeira,afetivo%20entre%20m%C3%A3e%20e%20filho. Acesso em: 28 abr. 2023.

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

Kaboom

Leia Mais

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *