Centros de atividades para bebês: definição, benefícios e cuidados para escolher!

5 MINUTOS DE LEITURA
1448
criança brincando em tapente um dos centros de atividades para bebês

Você sabia que os centros de atividades para bebês podem contribuir diretamente para o desenvolvimento infantil? Eles servem para entreter os pequenos, enquanto ajudam a estimular diversas habilidades e sentidos. 

Um centro de atividades para bebê é confeccionado com diversos elementos capazes de despertar a atenção da criança e desenvolver capacidades. Em geral, conta com móbiles, chocalhos e outros passatempos, como livros e bichinhos feitos de tecido, em uma variedade de cores, formas e sons. 

Convidamos a Dra. Fernanda Monteiro, terapeuta ocupacional, especialista em desenvolvimento e autora do livro Supergênios, para esclarecer as principais questões sobre o tipo de brinquedo. Achou interessante? Continue a leitura e confira!

Tipos de centros de atividades para bebês

Antes de mais nada, é importante saber que existem diferentes tipos de centros de atividades para bebês, com passatempos que oferecem benefícios variados para o desenvolvimento. Veja algumas opções abaixo.

Tapete

O tapete de atividade é caracterizado por ter um estofado acolchoado, perfeito para abrigar os pequenos a partir do segundo mês de vida. Em geral, a estrutura conta com um arco que dá suporte para os móbiles e outras atividades. É uma ótima opção entre os brinquedos para estimular bebês em relação à visão, à audição e ao tato. 

Andador

O andador é uma excelente aposta entre as opções de centros de atividades para bebês de um ano. O objeto possui diversas atividades com luzes e sons. Assim, trabalha tanto o desenvolvimento físico, estimulando os pequenos a andar, quanto o cognitivo e o sensorial. 

Almofada

A almofada é um tipo de centro de atividade em que os pequenos podem ficar de bruços para se divertir. Também contando com diversos passatempos e atividades sensoriais para bebês, o objeto ajuda a desenvolver o tato, a audição e a visão, além de fortalecer a musculatura. 

Cadeirinha

Também conhecida como cadeirinha de descanso, esse centro de atividades para bebês conta com um arco que deixa os atrativos pendentes para o pequeno, ajudando a estimular os sentidos. Diferente das demais opções, também pode contar com funções como balanço e vibração, que favorecem o sono. 

criança sorrindo enquanto se diverte em um dos centros de atividades para bebês

Benefícios dos centros de atividades para os bebês

Agora que você conhece os principais tipos de centros de atividades para bebês, deve estar se perguntando: quais são os benefícios? Nos dois primeiros anos de vida, os pequenos aprendem pelos movimentos e pelas sensações, sendo esse tipo de brinquedo uma ótima opção para despertar interesse. 

“Os centros de atividades favorecem uma série de estímulos fundamentais para os primeiros anos de vida. Isso porque oferecem cores, texturas, objetos e espaços para os bebês explorarem, além de serem lugares seguros para ficar no chão”, explica a Dra. Fernanda. 

Normalmente, para brincar e realizar as atividades, os bebês precisam coordenar movimentos: apertar botões, girar manivelas ou encaixar peças. Assim, enquanto brincam, desenvolvem e fortalecem os músculos e a motricidade, além de aprimorar habilidades cognitivas. 

Segundo a Dra. Monteiro, o tempo de brincar no chão é primordial para o desenvolvimento global do bebê. “Por meio desses brinquedos, os pequenos podem garantir todas as habilidades necessárias no primeiro ano de vida, já que aprendem a controlar os movimentos, ganham independência e descobrem competências”.

Como escolher um centro de atividade para bebês?

Na hora de escolher um centro de atividades para bebês é importante considerar fatores como a idade e as habilidades do pequeno. Somente assim, é possível decidir uma versão que ofereça o melhor estímulo, evitando frustrações. 

Os tapetes de atividades, por exemplo, são ótimos para incentivar o pequeno a se movimentar e explorar os arredores já nos primeiros meses de vida. Os andadores, sem cadeirinha, oferecem diversas oportunidades de postura e contribuem para a consciência corporal, a força e o equilíbrio, sendo indicados a partir dos seis meses. 

“As indicações de segurança e idade dos centros de atividades devem ser sempre seguidas com rigor para evitar acidentes, bem como a verificação da qualidade e da certificação dos órgãos brasileiros responsáveis”, afirma a terapeuta ocupacional. 

De toda forma, para não cometer nenhum erro, a dica é procurar um profissional especializado em desenvolvimento infantil na hora de escolher. Dessa forma, é mais fácil esclarecer dúvidas e encontrar o melhor estímulo para seu bebê.

Cuidados para a hora da brincadeira

Depois de escolher a melhor opção para o bebê, é importante tomar alguns cuidados no momento de diversão. O pequeno precisa ser constantemente supervisionado durante a brincadeira — tanto para estar seguro quanto para ter as conquistas validadas com afeto, motivando para novos desafios.

“Também é importante verificar se o bebê não está com fome ou sono e se apresenta à disposição para brincar. Caso contrário, esse momento pode não ser agradável. Respeitar o tempo de brincadeira também é fundamental, ou seja, quando perceber que o bebê está cansado, ofereça outro espaço”, explica Fernanda.

Além disso, no momento de diversão, não é recomendado colocar o bebê em posições que ele não está preparado física e neurologicamente. Fora isso, para evitar desconforto ou refluxo, orienta-se não colocá-lo nos centros logo após a alimentação.

#ModoBrincar: acompanhe as novidades!

E aí, gostou do conteúdo e já sabe tudo sobre centros de atividades para bebês? Que tal aproveitar o tempo livre para acompanhar as novidades aqui, no blog #ModoBrincar? Explore os artigos e divirta-se! 

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

Kaboom

Leia Mais

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *