Saiba como fazer o desmame gentil

5 MINUTOS DE LEITURA
1616
Imagem de uma mulher amamentando

Criar uma criança é sinônimo de viver fases. Muitos momentos se tornam marcos importantes para a mãe e para o bebê. O desmame gentil é um deles e marca a redução da frequência das mamadas durante a rotina.

O desmame é um momento bastante delicado para a mamãe e para o bebê. Afinal, a amamentação conecta e estreita os laços, além de ser superbenéfica para a criança. 

Então, como desmamar o neném de maneira tranquila? Este conteúdo responde a essa dúvida com a ajuda da Dra. Fernanda Monteiro Colete, especialista em desenvolvimento infantil, autora do livro Super Gênios e terapeuta ocupacional. No Instagram (@drafermonteiro), ela compartilha conteúdos sobre estimulação infantil. Confira!

Qual é o melhor momento para fazer o desmame?

Não existe uma data certa para iniciar o desmame gentil. Afinal, cada criança tem particularidades próprias. Porém, Dra. Fernanda destaca: “a OMS recomenda que o leite materno seja exclusivo para bebês até os 6 meses e associado à alimentação até os 2 anos”.

A especialista diz que “a amamentação é muito mais que apenas a fonte de alimentação do bebê. É o estabelecimento de uma relação afetiva, contato físico e emocional entre mãe e bebê, por isso, encerrar esse ciclo exige boa vontade e preparação das duas pessoas”. 

Como fazer o desmame?

Agora que você já sabe que não existe um momento certo para o desmame gentil, está na hora de conhecer algumas dicas para começá-lo. Veja orientações que podem ajudar.

Respeite a vontade da criança

Uma das principais dicas de desmame gentil é respeitar as limitações do pequeno. “No desmame gradual, de maneira gentil, a criança é capaz de enfrentar o processo de perda e compreender à medida que aprende a atender às necessidades físicas e emocionais de outras maneiras”, diz Dra. Fernanda. 

Tenha paciência

No desmame gentil aos dois anos ou a qualquer outra idade, é essencial ter muita paciência, não só com o neném, mas com a adaptação na rotina. A especialista ressalta: “é necessário ter paciência para todos se adaptarem aos novos hábitos, rotinas e sentimentos. Esse processo pode levar algumas semanas”.

“Momentos de irritação e choros podem aparecer. Acolha e valide esse sentimento de mudança, de perder algo que traz conforto. Passe tempo de qualidade com a criança para ela perceber que não precisa da mama para ter atenção e aconchego”, completa Dra. Fernanda.

Imagem de uma mulher dando comida para um bebê

Ofereça aconchego

A amamentação é muito associada ao carinho, por isso, o desmame pode confundir a criança, mesmo feito de maneira gentil. Nesse sentido, Dra. Fernanda afirma que “quando a criança procura a mãe para mamar, muitas vezes, nem tem fome. Ela busca acolhimento, segurança e proteção no colo”.

Ainda completa: “por isso, há uma transição não apenas no modo de se alimentar, mas também de buscar esse conforto. É importante que a criança entenda que continuará recebendo colo e aconchego”.

Monte um esquema alimentar

O principal apoio para o desmame gentil é montar um esquema alimentar agradável e benéfico para a criança. Dra. Fernanda destaca: “outro ponto importante é oferecer a alimentação adequada (alimentos sólidos), de maneira motivadora e agradável, para que os atos de beber no copo e comer no prato sejam satisfatórios”.

“Uma dica é incentivar a criança a escolher copo, talheres, prato e lugar adequado à altura e à segurança na mesa, fazendo as refeições com a família. Levar a criança para a cozinha, para ajudar a fazer os pratos (lavar a salada, organizar os legumes, mexer o suco) também pode trazer um sentimento muito bom, além de incentivar a independência”, completa a especialista.

Adapte a rotina

Como você viu, fazer o desmame noturno gentil ou diurno exige diversas mudanças na rotina. Nesse sentido, Dra. Fernanda indica deixar de oferecer a mama nos horários em que o bebê estava acostumado e criar atividades para ele se distrair, ampliando os horários de pedir para mamar.

Converse com a criança

É comum que o neném peça a mamada ou você mesma tenha a vontade de oferecê-la em momentos em que as coisas não estão dando certo. No entanto, é importante não repetir esse comportamento. “Evite amamentar após um momento de frustração ou machucado. Apenas converse e diga que, após fazer o curativo, a criança pode mamar”, completa a especialista 

A conversa é essencial para o desmame gentil. Por meio dela, o pequeno percebe que está sendo apoiado mesmo com as mudanças. “Quando notar que a criança pede para mamar por estar entediada, explique que não é hora de mamar, mas de brincar. Crie uma brincadeira para ela engajar e descobrir que tem muitas atividades divertidas”, completa a especialista.

O desmame gentil é um processo que ajuda a criança a entender as mudanças que ocorrem na vida e como se dar bem com elas. Depois de conferir este conteúdo, aproveite para saber mais sobre o universo da maternidade com o blog Modo Brincar. 

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

Kaboom

Leia Mais

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *