Descubra tudo sobre a lactação

5 MINUTOS DE LEITURA
1455
Imagem de uma mulher amamentando um bebê

A amamentação é um momento extremamente importante para a saúde do bebê e o fortalecimento do vínculo entre mãe e criança. Aliada a ela, está a lactação, um processo hormonal para a produção do leite materno. Confira tudo sobre ela com o conteúdo do blog Modo Brincar.

Lactação e amamentação: a importância do leite materno

A relação entre lactação e amamentação é baseada na importância do leite materno para as crianças. Segundo o Ministério da Saúde, esse deve ser o alimento exclusivo dos pequenos até pelo menos os seis meses, mas deve estar presente na dieta até os dois anos.

O leite materno, produto da lactação, é rico em nutrientes importantes para o crescimento saudável dos pequenos, além de ter alguns benefícios para a mamãe, como efeito calmante e redução de peso. O momento de amamentar também é fundamental para o vínculo entre a mãe e o bebê

O papel das mamas na lactação

A lactação é o resultado de um longo processo de maturação das glândulas mamárias. Vindo desde a adolescência, ele tem o ápice no período da gravidez. Para entender melhor a produção de leite, é importante saber mais sobre as mamas.

A mama possui três pontos principais na estrutura: lobos, ductos e estroma. Os primeiros são compostos pelas glândulas produtoras de leite. Os segundos fazem o transporte do líquido até o mamilo. O terceiro é o conjunto de tecido adiposo e conjuntivo que envolve os lobos e os ductos.

Afinal, como a lactação acontece?

Os hormônios prolactina e ocitocina são os principais responsáveis pela lactação materna. O primeiro é o principal estimulador da produção do leite. O segundo ajuda na ejeção do alimento para o bebê e no relaxamento da mãe na hora da amamentação.

A primeira fase da lactação é a preparação da mama, por meio da ação hormonal. Nela, a liberação de leite é pequena, por conta do alto nível de progesterona e da presença do lactogênio placentário. Ela começa a acontecer no último trimestre da gestação.

Após o parto, a prolactina começa a ser liberada, iniciando a segunda etapa. Nesse momento, o nível de progesterona cai por conta da retirada da placenta. Então, as mamas começam a crescer. A liberação da ocitocina acontece por meio do trabalho de parto e da primeira sucção do recém-nascido. A descida do leite leva de três a cinco dias após o nascimento para acontecer.

Terminada a relação entre gravidez e lactação, há a terceira e última fase. Nela, a produção de leite é estimulada pela quantidade de mamadas que o bebê faz, que influencia tanto a prolactina quanto a liberação da ocitocina. A quantia de leite vai aumentando conforme o tempo passa. Se o bebê não sugar, pode haver impedimento na liberação de prolactina. 

Imagem de uma mulher amamentando um bebê

Etapas do leite materno

Entendendo um pouco mais sobre o que é lactação e como ela funciona, é importante saber que o leite materno possui fases. A primeira é o colostro, que possui aparência transparente ou amarelada, contando com proteínas e anticorpos essenciais para o neném.

A partir do 6º ao 15º dia após o parto, começa a produção do leite de transição. Mais denso e volumoso, ele é rico em gorduras e carboidratos. Por fim, há o leite maduro, que começa a ser produzido por volta do 25° dia, tendo coloração branca e aparência mais consistente. Ele possui gorduras, carboidratos, proteínas, entre outros nutrientes.

Possíveis dificuldades

Em muitos casos de lactação de adultos, é comum que a descida do leite possa demorar um pouco a mais que o esperado. Isso pode acontecer de diversas formas, mas não é motivo para desespero. Existem algumas alternativas que podem estimular o leite a sair, como a sucção e o uso de bombas manuais ou elétricas. 

Também há o que é chamado de “leite empedrado”. Nesse processo, uma alta quantidade de leite é produzida durante a lactação, e as mamas se expandem para recebê-la. Por isso, é possível encontrar a presença de pontos endurecidos ou caroços. As principais soluções são aumentar as mamadas e massagear os seios.

Ainda existe o processo inverso, em que os ductos ficam entupidos por algum motivo, como drenagem incompleta, mamadas espaçadas demais ou até sutiã muito apertado. Algumas ações podem ajudar, como aumentar o número das mamadas, mudar a posição usada na amamentação e massagear a área.

Lembre que, sempre que tiver alguma alteração ou sensação diferenciada durante a amamentação e a lactação, é importante consultar um profissional da área de saúde. Ele pode orientar sobre qual é o melhor caminho para as dificuldades e como deixar tanto a mãe quanto o bebê confortáveis.

Tudo sobre maternidade no blog Modo Brincar!

Agora, você já conhece um pouco mais sobre a lactação e como ela afeta a amamentação. Aqui, no blog Modo Brincar, você encontra diversos conteúdos sobre maternidade, desde a gravidez até os cuidados com a criança. Acesse e saiba mais!

Fontes consultadas: 

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Leite materno passa por transformações de acordo com cada etapa de desenvolvimento do bebê. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/agosto/leite-materno-passa-por-transformacoes-de-acordo-com-cada-etapa-de-desenvolvimento-do-bebe. Acesso em: 24 de abril de 2023.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Como enfrentar os principais desafios da amamentação?. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me-alimentar-melhor/noticias/2021/como-enfrentar-os-principais-desafios-da-amamentacao. Acesso em: 24 de abril de 2023. 

REVISTA DE PEDIATRIA SOPERJ. Aleitamento materno. Disponível em: http://revistadepediatriasoperj.org.br/detalhe_artigo.asp?id=1. Acesso em: 24 de abril de 2023. 

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

Kaboom

Leia Mais

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *