Outubro Rosa e autoexame: a importância desse cuidado durante a gestação

6 MINUTOS DE LEITURA
1574
outubro rosa autoexame

O cuidado com a saúde e o bem-estar deve acontecer ao longo de todo o ano. Porém, Outubro Rosa e autoexame têm tudo a ver, já que esse mês é voltado para a conscientização sobre o câncer de mama.

As gestantes também precisam prestar atenção a esse tema, já que o quadro pode ser diagnosticado durante a gravidez. Quanto mais cedo a situação for identificada, melhor.

A seguir, confira as principais informações sobre o Outubro Rosa e autoexame para se cuidar na gravidez!

O que é o Outubro Rosa?

O Outubro Rosa é uma campanha mundialmente conhecida, voltada para compartilhar informações e conscientizar as pessoas sobre o câncer de mama. O movimento começou nos Estados Unidos e ganhou popularidade em 1990.

Em Nova Iorque, acontecia a chamada Corrida pela Cura, um evento beneficente voltado para arrecadar fundos para a pesquisa da Susan G. Komen Breast Cancer Foundation.

Nesse evento, as participantes recebiam um laço rosa, que se tornou o maior símbolo da campanha posteriormente. Ao longo das últimas décadas, o décimo mês do ano passou a ser dedicado às iniciativas voltadas para compartilhar informações e práticas sobre diagnóstico e prevenção do câncer de mama.

O câncer de mama pode ocorrer na gravidez?

Muitas pessoas não sabem, mas o câncer de mama pode ocorrer durante a gestação, em especial, devido às alterações corporais e hormonais desse período.

Um artigo da American Cancer Society divulgou que 1 a cada 3.000 mulheres recebem o diagnóstico de câncer durante a gravidez.

Considerando que a identificação precoce da doença é essencial para o aumento das chances de cura, as gestantes também precisam realizar exames preventivos para detectar qualquer indício que exija mais atenção.

Isso demonstra a relevância da ligação entre Outubro Rosa e câncer de mama. Afinal, por meio das ações de conscientização, mais pessoas são informadas.

Quais alterações ocorrem nas mamas durante a gestação?

Ao longo da gestação, muitas mudanças acontecem no corpo. Entre elas, está o preparo do organismo para a amamentação. Com isso, é bastante comum que o volume e o formato das mamas sejam alterados. 

De acordo com Tathiane Avila, enfermeira pós-graduada em Obstetrícia, consultora em aleitamento materno e atuante na área materno-infantil há nove anos, essas alterações são esperadas.

Ela explica que as mudanças acontecem nas estruturas internas das mamas:

  • maturação dos ductos (tubinhos por onde o leite passa);
  • alvéolos (bolsinhas onde o leite é produzido);
  • sensibilidade e escurecimento dos mamilos;
  • presença de glândulas sebáceas (semelhantes a espinhas nos mamilos).

De acordo com ela, “tudo isso é normal, esperado e benéfico para a produção de leite materno”. A questão é que o câncer de mama pode promover outras mudanças, diferentes das comuns.

É importante entender o que é normal e o que merece atenção extra para buscar ajuda profissional se alguma anormalidade for identificada nas mamas durante a gestação.

outubro rosa autoexame

Qual é a importância do autoexame?

A relação entre Outubro Rosa e autoexame é forte porque esse procedimento é um dos mais importantes para a detecção do quadro. A própria mulher deve realizá-lo, apalpando as mamas em frente a um espelho.

O objetivo é identificar qualquer alteração atípica, como o surgimento de nódulos e assimetrias ou a eliminação de secreção. Com o autoexame para câncer de mama, fica mais fácil reconhecer a necessidade de ajuda médica.

Autoexame durante a gravidez

As mudanças nas mamas durante a gestação costumam dificultar a detecção de certas alterações por meio de mamografia ou ultrassonografia. A principal causa é o aumento da densidade dos tecidos, que gera exames com conclusões incertas.

Nesse caso, o autoexame é ainda mais importante para a detecção do câncer de mama. Com o hábito de observar as mamas periodicamente, fica muito mais fácil identificar qualquer mudança que exija atenção.

Como realizar o autoexame?

Além de conhecer a conexão entre câncer de mama e Outubro Rosa, é preciso saber como realizar o autoexame. Fora da gestação, o ideal é realizar esse processo após a menstruação.

De acordo com Tathiane, nessa fase, “as mamas ficam mais macias, menos sensíveis, mais fáceis de palpar e perceber as mudanças”. Já durante a gravidez, é importante fazer o exame ao menos uma vez por mês.

O passo a passo é bem simples:

  • fique de frente a um espelho para observar o formato e as possíveis alterações da mama;
  • levante e apoie o braço correspondente ao lado da mama examinada sobre a cabeça;
  • com a mão do braço do lado oposto, examine a mama, apalpando toda a área com a ponta dos dedos, inclusive as axilas;
  • depois, repita os movimentos na outra mama, com o outro braço.

Aproveite para verificar se existe alguma alteração na cor, na textura ou no aspecto dos seios em frente ao espelho. 

Durante a amamentação, a realização do autoexame deve continuar. Além de ajudar na detecção, ela serve para entender melhor como os seios estão nesse momento.

Quando procurar ajuda médica?

No geral, se você encontrar algo diferente durante o autoexame, é importante buscar por um médico de confiança, que pode avaliar melhor a situação. Durante a amamentação, também é importante procurar ajuda médica se você notar:

  • inflamações e mastites que não se curam;
  • mamas esvaziadas com nódulos;
  • secreção alaranjada ou rosada de forma persistente;
  • temperatura elevada na área das mamas durante a amamentação.

Agora, você já sabe qual é a relação entre Outubro Rosa e autoexame até na gravidez. Com os cuidados certos, você tem a chance de manter a saúde em todas as fases! Quer conferir mais informações e novidades? Assine a newsletter!

ATIVIDADES #MODOBRINCAR

Se divertir é

UAAAAAU!

Kaboom

Leia Mais

iupii

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *