Veja a diferença que a imaginação infantil estimulada faz para o futuro da criança

6 minutos para ler

“Alô! Alô! Planeta Terra chamando! Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do Mundo da Lua, onde tudo pode acontecer…”

Quem vivenciou bem os anos 90 deve se lembrar do seriado que fazia parte do entretenimento televisivo e retratava todo o poder da imaginação infantil. Com a ajuda de um gravador, o personagem criava histórias e as vivenciava, a partir de como gostaria que as coisas fossem.

Bem, dizem que a arte imita a vida. Ao olharmos para o mundo de fantasias de Lucas, não podemos deixar de confirmar a veracidade da afirmação. Mas você já chegou a se perguntar a importância de a criança ser imaginativa?

Para entendermos esse aspecto, conversamos com Bianca Solléro, psicóloga, escritora, arte-educadora e arteterapeuta. Vamos para a leitura?

Qual a importância da imaginação para o desenvolvimento da criança?

“Pensando na morte da bezerra”, “sonhando acordado”. Essas e outras expressões retratam o que pessoas imaginativas costumam ouvir, desde cedo. Muitas vezes, ainda vêm acompanhadas de um tom de ironia, como se o comportamento de imaginar não fosse algo tão legal assim.

Contudo, saiba que é muito importante deixar as crianças experimentarem seu mundinho de fantasias, para que se tornem adultos mais ajustados. É por meio desse exercício que elas aprendem sobre papéis sociais, resolvem conflitos e se preparam para lidar com o que a vida ainda vai exigir delas.

Bianca também nos conta que a imaginação tem uma função pedagógica, por propiciar a absorção de conceitos. “Ela é inerente ao funcionamento psíquico e cognitivo, então, o impacto é facilitar essa compreensão do universo. Tem uma frase que gosto: ‘brincar é digerir o mundo’. Ou seja, é uma apreensão de conteúdos, vivências e análises.”

Um exemplo de como esse exercício ajuda a criança é na contação de histórias. Por meio delas, podemos abordar conflitos pelos quais ela esteja passando (ciúmes do irmão que nasceu, tristeza pela perda do pet, raiva por ter brigado com um amigo etc.).

“Quando trazemos isso para o campo imaginativo, contando a história de um personagem que passa por algo parecido, e apresentamos a ela a possibilidade de resolver o problema dentro daquele enredo, ela tem mais facilidade para aplicar isso na vida real.”

Como estimular a imaginação da criança?

Há várias maneiras de estimular a imaginação infantil! Olha só!

Não bloqueie as fantasias

Segundo a psicóloga, as crianças nascem curiosas. Há uma fome em perceber o mundo, junto a uma naturalidade em imaginar as coisas. Por exemplo, para elas, o garfo não necessariamente tem a utilidade já conhecida por nós, adultos.

Podem usá-lo para pentear o cabelo ou fazer uma catapulta. Enquanto a real utilidade não for apresentada, elas perceberão vários usos para ele.

“O que temos que fazer é aceitar as manifestações infantis, que acontecem a todo o momento.” Assim, basta cuidar da imaginação apresentada, validá-la. Caso seja necessário fazer parar a brincadeira, Bianca recomenda usar algo do tipo: “nossa! Que interessante o uso que você encontrou para o garfo, mas agora vamos usá-lo para a nossa comida”.

Permita um cantinho da liberdade

A psicóloga também sugere ter em casa um espaço no qual a meninada possa ter mais liberdade para usar os brinquedos e se expressar. “O ‘brincar livre’ é a principal nutrição. Isso, literalmente, deixa a imaginação fluir. Quanto mais fizerem isso, mais nutrem o pensamento imaginativo.”

Ela ainda conta que esse recurso é útil para ensinar alguns limites. “Se, por exemplo, não for permitido pular no sofá da sala, nem riscar a parede, é possível explicar que, no espaço delas, podem fazer isso. Facilita o acordo.”

Aplique os “4 combinados universais”

Outra sugestão é usar os “4 combinados universais”. Eles ajudam a estimular a brincadeira, a fomentar a imaginação e diminuem a ansiedade dos adultos, pelo receio de a criançada se machucar. Eles são:

  • cuidar de si: ter a consciência mínima de autocuidado;
  • cuidar do outro: fazer o que quiser, desde que não machuque um colega;
  • cuidar da natureza: respeitar os animais e as plantas;
  • cuidar das coisas: ter cuidado com o brinquedo, principalmente se tiver sido pego emprestado.

Incentive a leitura

imaginação infantil

Existem muitos benefícios da leitura, sendo um deles o estímulo para criar imaginação. A partir das histórias lidas ou escutadas, é possível construir cenas, personagens e cenários. É uma forma de alimentar o repertório, que é a primeira etapa de todo o processo criativo.

Tenha brinquedos que estimulem a criatividade

Incentivar brincadeiras que estimulam a criatividade também é uma ótima ideia. Entre elas, é possível encontrar uma diversidade de brinquedos lúdicos, como blocos de montar e jogos de tabuleiro. Isso diverte a meninada, enquanto promove mais enriquecimento cognitivo.

Como o desenvolvimento da imaginação afeta a vida adulta?

Para Bianca, o brincar é um espaço para o autoconhecimento, já que a criança aprende o que consegue ou não fazer. Essa consciência, desde cedo, facilita em diversas questões, inclusive, a lidar com as próprias emoções e a encarar a vida de forma mais leve.

Ela explica que a imaginação está no campo da fantasia e do lúdico, estimulando a arte, o que é importante para moldar a personalidade. Quanto menos a criança vivencia esses momentos, mais fácil de se tornar uma pessoa dura e cartesiana.

“Quando o adulto consegue manter sua imaginação e a sua capacidade lúdica de interpretar o mundo, ele vive de uma forma mais prazerosa. Dá conta de transpassar o negativo e alcançar o positivo. Ela chega a ter papel socioemocional.”

Por fim, a psicóloga nos lembra de que a imaginação nutre a criatividade, uma das habilidades mais requisitadas no mercado de trabalho. Ela propicia mais autenticidade e facilidade na resolução de problemas, além de ser uma forma de diferenciar pessoas da inteligência artificial.

Como você percebeu, a imaginação infantil precisa ser estimulada desde cedo, seja com brincadeiras simples, seja com brinquedos atuais. A criança deve ser livre para vivenciar suas fantasias e criar o mundo que quiser. É a partir disso que ela se desenvolve mais saudável e se torna um adulto maduro emocionalmente e com mais chances de sucesso na vida pessoal e profissional. Legal, né?

Curtiu mais este artigo? Assine nossa newsletter! Temos certeza de que você vai adorar receber no seu e-mail mais informações e dicas sobre o universo infantil!

Posts relacionados

2 thoughts on “Veja a diferença que a imaginação infantil estimulada faz para o futuro da criança

Deixe um comentário